Vacina

Corpos de pai e filho mortos em acidente de avião em Rondônia serão sepultado no MS

Vacinas

Segundo as investigações, os corpos do pai e filho deixaram Vilhena por volta das 17h em um voo particular, um Cessna 208B, com previsão de chegada a Campo Grande às 20h10

Os corpos de Garon Maia, proeminente pecuarista, e seu filho, Francisco Veronezi Maia, vítimas de uma queda de avião em Vilhena, Rondônia (RO), foram liberados pelo Instituto de Medicina Legal (IML) na tarde de domingo (30). Eles foram posteriormente transferidos para Campo Grande, Mato Grosso do Sul (MS).

O velório está sendo realizado desde a madrugada desta segunda-feira (31), com o sepultamento das vítimas previsto para a terça-feira (1°) no Parque das Primaveras, na capital sul-mato-grossense.

Segundo as investigações, os corpos do pai e filho deixaram Vilhena por volta das 17h em um voo particular, um Cessna 208B, com previsão de chegada a Campo Grande às 20h10.

O avião no qual Garon e Francisco estavam colidiu com árvores em um trecho de floresta densa, próximo a um local conhecido como Cachoeira das Cavernas. Testemunhas relataram um forte impacto, com moradores da região relatando ter ouvido o estrondo.

O acidente ocorreu com o avião bimotor Beechcraft Baron 58 na noite de sábado (29), minutos após a decolagem, com os destroços sendo encontrados somente no domingo. De acordo com os registros da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave estava em situação regular e tinha capacidade para cinco passageiros.

Dados do site Flightradar24 indicam que o avião perdeu sinal cerca de 25 quilômetros após a decolagem.

Garon, também conhecido como Garonzinho, de 42 anos, era neto de Braulino Maia, também chamado de Garon Maia, um dos maiores pecuaristas do país. Ele era apaixonado pela aviação, frequentemente compartilhando partes de seus voos com amigos próximos nas redes sociais. Seu filho, que faria 12 anos em breve, também nutria uma paixão por aviões.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra Francisco Veronezi Maia, de 11 anos, pilotando um avião bimotor ao lado de um homem. Ainda não foi confirmado se o vídeo foi gravado no mesmo dia do acidente aéreo em Vilhena, e a identidade do homem que permite a criança conduzir a aeronave não foi confirmada.

De acordo com a legislação brasileira, é obrigatório ter mais de 18 anos, ensino médio completo e um cadastro junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para pilotar uma aeronave.

As circunstâncias do acidente estão sendo investigadas, e o inquérito ainda está em andamento. As autoridades pedem que qualquer pessoa com informações úteis entre em contato.

 

Crédito: Com informações do G1/Foto: Reprodução
Vacinas

Compartilhe

Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br