Vacina

Tambaqui de RO recebe reconhecimento de Indicação Geográfica

Vacinas

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial INPI publicou, no dia 15 de agosto de 2023, o reconhecimento da primeira Indicação Geográfica (IG), na espécie Indicação de Procedência (IP), para uma região de Rondônia: o Vale do Jamari, produtor do peixe tambaqui amazônico (Colossoma macropomum), in natura e processado.

A região é composta por 11 municípios, totalizando uma área de 38.049 km², no estado de Rondônia: Alto Paraíso, Ariquemes, Buritis, Cacaulândia, Campo Novo de Rondônia, Cujubim, Itapuã do Oeste, Machadinho D’Oeste, Monte Negro, Rio Crespo e Theobroma. Além dessa IP, o estado possui uma Denominação de Origem (DO) para o café das Matas de Rondônia.

Com essa concessão, o INPI chega a 115 Indicações Geográficas, sendo 82 Indicações de Procedência (todas nacionais) e 33 Denominações de Origem (24 nacionais e 9 estrangeiras).

Condições naturais

De acordo com os documentos anexados ao processo pela Associação dos Criadores de Peixes do Estado de Rondônia, o estado é um dos maiores produtores de peixes nativos do Brasil, em constante expansão na última década. Localizado no estado, o Vale do Jamari se consolidou, com o tempo, como grande produtor de tambaqui em cativeiro. O peixe é nativo do bioma Amazônico, sendo redondo e de dorso esverdeado, com barriga e cauda pretas.

Com a topografia favorável e a abundância de recursos hídricos da região, o tambaqui do Vale do Jamari é criado em tanques escavados ou construídos em córregos e igarapés, sempre em raio superior a 50 metros das nascentes ou olhos de água permanentes.

Os viveiros precisam ter equilíbrio do pH das águas, que devem ser neutras ou ligeiramente alcalinas, e contar com renovação constante. As condições aquícolas, associadas ao clima típico da Amazônia, proporcionam o ambiente ideal para criação do tambaqui. A aplicação de tecnologias e o manejo da produção, com responsabilidade social e ambiental de seus produtores, garantem ao tambaqui do Vale do Jamari a rastreabilidade do produto desde o início da criação.

O tambaqui criado em cativeiro no Vale do Jamari possui atributos similares aos existentes em ambiente natural, sendo um produto de carne branca, com textura tenra, firme, macia e suculenta, de sabor marcante e peculiar.

Produção em alta

Os produtores de tambaqui do Vale do Jamari foram responsáveis, em 2019, pelo equivalente a 50% das cerca de 40 toneladas de tambaqui produzidas no estado de Rondônia. Em 2020, esse percentual chegou a 60%.

O tambaqui produzido no Vale abastece todo o mercado nacional, em sua maioria nos estados do Amazonas, São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Goiás, tendo ainda uma parcela de sua produção destinada à exportação.

Devido à sua importância, a região costuma ter eventos voltados à piscicultura e festivais do tambaqui, como a Feira de Agronegócio e Piscicultura do Vale do Jamari (EXPOVALE). Tais eventos ganharam repercussão nacional e internacional nos últimos anos e atraem milhares de pessoas, confirmando o Vale do Jamari como região que possui reputação e relevância em seu segmento de mercado.

Fonte: Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI

Vacinas

Compartilhe

Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br